Blog webinar evolut (S01E01)

Recentemente fizemos um webinar onde analisamos a conjuntura atual da mobilidade elétrica e detalhámos as vantagens e desvantagens de obter um carro elétrico.

Aqui fica um resumo do que foi apresentado e as principais conclusões.

Sabias que, em 2023, não será já economicamente competitivo produzir carros a combustão? Os carros elétricos têm apenas 300 peças no power train e não precisam de ir à oficina durante os primeiros 4 anos! Para além disso, é também cada vez mais caro produzir carros a combustão. No entanto, um carro elétrico pode não ser a melhor solução para ti…

Antes de decidires comprar um carro elétrico, considera o seguinte:

É preciso planear a mobilidade.

Precisas do carro para trabalhar ou só para uso pessoal? Qual é o teu trajeto casa-trabalho? Qual é a autonomia que realmente precisas para chegares ao teu destino? Alguns eventos excecionais, como as viagens de férias, requerem mais planeamento, mas não justificam a compra de um carro a combustão!

A questão da autonomia acaba por não ser um problema quando nos habituamos e organizamos em relação aos carregamentos. A partir do momento que obténs um carro elétrico a questão da autonomia desaparece, pois carregas o carro enquanto estás a trabalhar e/ou a dormir, tal como fazes com o teu telemóvel.

Nota que os carros não são todos iguais… Há que ter em consideração a capacidade de carga e o tipo de tecnologia, por exemplo. Tecnologias melhores como a do Tesla tendem a custar mais, mas todos acabam por funcionar muito bem.

Como exemplo de comparação de custos, e utilizando o nosso simulador de custos, comparámos o BMW Série 1 com o Hyundai Ioniq. É interessante ver que a poupança anual, em termos de custos de manutenção, combustível e impostos, é de cerca de 45%, com vantagem para o Ioniq.

Sabias que… se comprares um carro através da empresa, o IVA é totalmente recuperado? Há até pessoas a criar unipessoais só para comprar um VE.

Autonomia (uma não questão)…

A autonomia e tempo de carga dependem do pack de bateria e da potência de cada carro. Não vale a pena carregar o teu carro num posto/carregador mais potente. Se o teu carro não está preparado para tal, não vai carregar mais rápido. Nem todos os carros conseguem carregar em trifásicos de 32A, por exemplo.

Se tiveres uma bateria de 40kWh, demoras 18h a carregar o teu carro numa tomada de 10A (valores aproximados). Nota também que o tempo de carregamento das baterias tende a ser mais rápido no início do que no final. 

Carregamentos

Esqueçam os postos Mobi.e. Foram precisos ao início para desbloquear a situação, mas a longo prazo estes postos não compensam – o preço do combustível fica a 2/3 do preço da gasolina! É importante estares autónomo do ponto de vista de carregamentos para não ficares dependente da ocupação do posto, das flutuações de preço, etc.

Em breve, vai haver uma explosão de postos de carregamento. A energia é tão barata que vamos ter sistemas de auto-consumo. 

Sabias que… neste momento, nos hotéis de Portugal, já encontras postos de carregamento elétrico gratuitos?

Os postos públicos vão ser muito importantes quando vamos de férias. É um custo aceitável que vamos pagar sem grandes objeções, tal como fazemos com as portagens.

A rede pública vai crescendo, o que é muito positivo, mas é muito mais cara e por vezes é preciso um cartão para utilizar esses postos. Não há dúvida que devíamos passar a um sistema mais conveniente e prático para todos.

No entanto, os postos privados (em casa ou no local de trabalho) pagam-se a si próprios: obténs um retorno do teu investimento num espaço de 4 meses, máximo!

Postos de carregamento

Para desmistificar a velocidade de carga, comparámos um Hyundai Ioniq com um Tesla e concluímos o seguinte: para uma potência de 2,2KW, demoras 7h a carregar um Ioniq e 9h a carregar um Tesla. Podemos aumentar a capacidade de carga para tornar o carregamento mais rápido, mas nota que a partir dos 32A torna-se irrelevante qual a potência instalada que tens no teu Ioniq – o teu carro não vai carregar mais rápido por causa disso.

Também vale a pena olhar para as especificações técnicas e saber se as baterias são refrigeradas ou não, pois isso vai influenciar a velocidade de carga… Muitos construtores recomendam o carregamento até aos 80% porque a partir daí a velocidade de carregamento baixa. 

Marcas e modelos

Sabias que… em 2020, vão aparecer 50 novos modelos de carros elétricos e em 2021 mais 100? Existem já 250 construtores de carros elétricos na China!

Como referimos acima, é importante saber que as baterias têm de ser refrigeradas para não terem um problema que se chama rapid gate (bateria que aquece e reduz a sua capacidade de carregamento), como já aconteceu em alguns modelos. Os modelos da Tesla e de outras marcas premium fazem updates de software Over The Air e não é preciso updates manuais!

O que diz a lei?

As leis que regulam a mobilidade elétrica em Portugal, ao contrário do que se pensa, são espetaculares.

Num condomínio, por exemplo, basta enviar uma carta para o gestor de condomínio e em 90 dias este tem de fazer uma de 3 coisas:

– instalar os postos de carregamento;
– permitir que o condómino instale ligando a eletricidade à sua fração;
– apresentar um relatório técnico a justificar a não permissão. Este relatório tem um custo.

Cada vez mais, os gestores de condomínios acabam, por escolher a primeira opção.

A lei diz também que a potência a considerar por ponto de conexão de veículo elétrico não deve ser inferior a 3,6Kw. E que todos os parques públicos e privados devem contemplar 10% do seu espaço para carros elétricos.

Cargas e Carregadores

Há dois tipos de carregamento:

  • PCN – Posto de Carregamento Normal (AC), em corrente alternada (carga lenta ou semi-rápida que vai de 2,2 KW a 22KW). É o que temos em casa.
  • PCR – Postos de Carregamento Rápido (DC) são os que encontramos nas auto-estradas. Utilizam dois bornes especiais e carregam em corrente contínua, 400V ou 500V, em média. São caríssimos e só se justificam para empresas com frotas grandes. Carregam carros, carrinhas e camiões em minutos em vez de horas.

Em relação aos tipos de carregadores – há imensos! Na evolut, temos soluções que se ligam à cloud e que medem consumos, temos também sistemas de autenticação por cartão ou app e pagamentos por cartão de crédito. Há que perceber qual é a nossa necessidade e comprar o carro que melhor se ajusta à nossa situação.

Poupança

Como também já vimos, são várias as fontes de poupança quando optas por um carro elétrico: impostos, combustível e manutenção.

Daqui a 2 ou 3 anos as poupanças fiscais vão eventualmente desaparecer, mas nessa altura os preços dos carros elétricos já baixaram tanto que vai continuar a ser economicamente muito mais vantajoso ter carro elétrico, mesmo sem os benefícios fiscais. 

Preparado para entrar na onda elétrica?

Assiste à gravação do webinar aqui.