6º Mito – O carro elétrico vai desvalorizar muito

Fazemos apenas uma pergunta: Se pensa que o seu carro elétrico vai desvalorizar muito, quanto pensa que vai desvalorizar o seu carro a Diesel ou a Gasolina?

Carro elétrico

O Carro Elétrico *não* vai Desvalorizar Muito

É que daqui a 4 ou 5 anos os carros que se vão estar a vender serão essencialmente carros elétricos. Por essa altura, o mercado, de uma forma generalizada, só quer comprar carros elétricos e vão existir já alguns carros elétricos em mercado de segunda mão. Como tal, o valor residual dos carros a combustão daqui a 4 ou 5 anos vai cair a pique.

Mas voltemos aos carros elétricos. O principal argumento neste mito é que os carros elétricos estão cada vez mais a ter autonomias maiores e como tal, o valor de um carro elétrico com menor autonomia vai ser mais reduzido. Existem dois problemas com este argumento. O primeiro é assumir que os carros elétricos, daqui a 3 ou 4 anos, vão continuar a aumentar a autonomia. O segundo é pensar que o aumento da autonomia é importante. Vamos destruir os dois argumentos.

É que daqui a 4 ou 5 anos os carros que se vão estar a vender serão essencialmente carros elétricos. Por essa altura o mercado de uma forma generalizada só quer comprar carros elétricos e vão existir já alguns carros elétricos em mercado de segunda mão. Como tal o valor residual dos carros a combustão daqui a 4 ou 5 anos vai cair a pique.

A questão da autonomia, ou o medo de ficar sem carga, está correlacionado ainda com a dificuldade nos carregamentos. Já agora, razão pela qual a Evolut quer democratizar e massificar os postos de carga em Portugal.

O primeiro ponto está relacionado com os postos de carregamento. O número de postos de carga está a aumentar exponencialmente em Portugal. Cada vez é mais fácil carregar um carro elétrico e como tal, a necessidade de ter uma autonomia elevada está a decrescer. Num espaço de 24 meses vimos a velocidade de carga nos postos de carregamento rápido aumentar de 50KW para 125KW. Vimos os carros passarem de suportar carregamentos de 50KW já para 200KW. Por exemplo, no espaço de 6 meses, apenas por alteração remota de software (OTA, Over-the-Air), o Tesla Model 3 aumentou a capacidade de carregamento de 125KW para 200KW. Isto quer dizer que cada vez mais teremos menos necessidade de autonomia porque teremos mais postos, mais rápidos.

O segundo ponto deriva do primeiro. Ainda estamos numa altura de transição, em que devido aos consumidores terem o stress da autonomia, a resposta dos construtores tem sido aumentar o tamanho das baterias. Mas com o progressivo aumento da capilaridade dos postos de carregamento, os construtores já estão a criar modelos com baterias mais reduzidas. Estes modelos de carros, por terem baterias mais pequenas e leves, também gastam menos por km. O valor destes carros será portanto também mais baixo. Reduzindo ainda mais o valor residual dos carros a combustão. 

E como tal, daqui a 4 ou 5 anos, um carro com uma autonomia de 150Km terá um valor residual interessante, porque devido à presença dos postos de carregamento, já não terás necessidade de viajar 250Km com uma única carga. Terás carregamento em tua casa, no teu emprego, no centro comercial, ou na quinta.