2º Mito – Um Carro é um Carro, Elétrico ou Não

É verdade que um carro elétrico tem 4 rodas e transporta pessoas, animais ou bagagens. Mas as semelhanças quase que terminam aí.

Mito Número 2 – Um Carro é um Carro, Elétrico ou Não

Um Carro a Combustão é Essencialmente uma Máquina Mecânica em Todas as suas Componentes de Tração

O motor é acionado por uma reação química que faz mover pistões, depois cambota, engrenagens numa caixa de velocidades, ligados a discos de embraiagem que ligam a diferenciais que por sua vez ligam às rodas. É toda uma cadeia de transferência de energia mecânica. Para o motor funcionar ainda é preciso fazer circular mecanicamente fluidos (água, óleo e combustível) com toda uma cadeia de tubos, bombas e depósitos e filtros.

Um Carro Elétrico na sua Essência é uma Máquina Estática

O motor elétrico tem um único veio móvel, que liga à roda. Tudo o resto é fixo. Mas por outro lado, essa simplicidade mecânica obriga a uma maior complexidade no controlo do fluxo de energia, desde o carregamento da bateria, à energização do motor, ao reaproveitamento na regeneração durante a travagem. Todos estes controlos da energia são realizados por efeito computorizado e sem recursos a qualquer controlo mecânico.

Por isso as competências para desenhar um carro elétrico são totalmente diferentes das competências para desenhar um carro a combustão. Existe um maior focus em software. O controlo de estabilidade do carro é realizado através do micro controlo dos motores. É vulgar encontrar carros elétricos com um motor por roda permitindo um maior controlo e adaptação durante a conduções em curva ou em travagem.

Será apenas normal ver a Dyson, fabricante de aspiradores, secadores de mãos e secadores de cabelo, investir mais de 2 mil milhões de euros para fabricar o seu próprio carro elétrico. Ou ver um pai e dois filhos de uma empresa de trotinetes aventurar-se a reinventar o BMW Isetta agora elétrico e baptizado de MicroLino. Isto porque as barreiras à entrada são menores. Com menos de 900 peças no sistema de tração de um carro, um carro elétrico é mais simples de desenhar. Por os sistemas de controlo serem por software, todo um novo mundo de parcerias é possível, não sendo necessário desenhar internamente os sistemas de estabilidade e controlo.

O carro elétrico não vem revolucionar apenas a mobilidade, vem revolucionar toda uma indústria que está na Top 3 mundial. Talvez por isso exista tanta desinformação, lobbies, resistências e tentativas de atrasar o progresso e migração para a mobilidade elétrica.

O carro elétrico será um componente importante de mobilidade, mas perderá peso e ter-se-á de relacionar com toda uma nova forma de mobilidade, desde trotinetes elétricas, bicicletas elétricas, motos elétricas, e também drones e mini-aviões elétricos. Para os que pensam que os aviões elétricos ainda são uma miragem longínqua, convidamo-los a ler as notícias mais recentes dos drones autónomos da Airbus, já em produção em 2019, e os concept systems da Airbus para aviões eléctricos e híbridos.

É precisamente a simplicidade do motor elétrico que permite que tenhamos escovas de dentes elétricas. Quantos de nós não ridicularizaríamos quem nos apresentassem uma escova de dentes com um motor a combustão. Simplesmente seria demasiado complexo, caro e possivelmente mesmo impossível de produzir. Se nos rimos de tal cenário de uma escova de dentes a combustão, porque razão não nos rimos de um carro a combustão?