Com o aumento da aglomeração populacional nos centros urbanos e da intensidade de compras online a crescer, a procura por furgões de distribuição vai aumentar.

Marcas como a Volkswagen e a Ford poderão tanto beneficiar deste crescimento, como atrair novos concorrentes como a Rivial Automative Inc. que oferece veículos elétricos.

Até 2040, está previsto que a venda de furgões nos EUA, na Europa e na China aumente 3/4 e que chegue até a 8.5 milhões de unidades vendidas anualmente.

Os furgões de distribuição deverão seguir o mesmo caminho dos carros ligeiros, no que diz respeito à eletrificação, sendo que até 2040 é esperado que 56% das vendas sejam elétricas.

De modo a confrontar esta realidade, a Ford e a Volkswagen anunciaram, este ano, uma parceria no desenvolvimento de camionetas, furgões de distribuição e até possivelmente, veículos elétricos.

Com as centros urbanos a restringirem cada vez mais o acesso às cidades a veículos com altas percentagens de emissão de CO2, a StreetScooter, uma empresa alemã, decidiu desenvolver uma carrinha elétrica e barata que permite transportar 20.000 unidades de mercadoria anualmente. Esta acabou por aborrecer grandes empresas como a Wolkswagen e a Daimler.

No mês passado (Abril 2019), a Ford juntou-se à Amazon e juntas decidiram investir $500 milhões na startup Rivian. A missão desta startup é elétrificar carrinhas que consomem muito combustível. A intenção da Ford é construir um veículo, usando a tecnologia que o fundador da Rivian pertende partilhar com diversas empresas.

A Workhorse, uma empresa de electrificação de veículos em fase de desenvolvimento, encontra-se entre outras empresas que competem por um contrato de $6.3 mil milhões, para a distribuição de carrinhas de correio de última geração, para o Serviço Postal dos EUA.

De momento, a venda de furgões representa apenas uma pequena parte do negócio para a Volkswagen, a GM e a Daimler. De momento, estas representam apenas 15% do total das suas vendas no ano passado.

A Ford, que no ano passado arrecadou 25% das vendas de veículos comerciais leves na Europa, irá começar a comercializar a Transit elétrica a partir de 2021.